Déloyal: Um Jogo Sobre Liberdade E Resistência.

déloyal

Liberdade, em filosofia, pode ser compreendida como a ausência de submissão e de servidão. Significa o direito de agir segundo o seu livre arbítrio, de acordo com a vontade própria. É a sensação de estar livre e não depender de ninguém. Liberdade é também o conjunto dos direitos de cada cidadão.”

Resistir e lutar!

Déloyal é um RPG que em breve será lançado pela Pensamento Coletivo, desenvolvido pela equipe criativa da Lampião Game Studio, escrito por Rafão Araújo e Jorge Valpaços, ilustrado pelo genial Bruno Prosaiko (ilustrador de Desafiantes e de BIRL: Planeta Monstro). Ele trata sobre o tema de liberdade e o perigo de perdê-la, sobre resistir ao opressor que tira dos personagens dos jogadores essa liberdade e como fazer para lutar e recuperá-la. Esse opressor estará na forma de uma força invasora que tem planos de conquista para alcançar seus objetivos maiores e para isso precisa reprimir e controlar o grupo do qual os jogadores pertencem.

O jogo é classificado como um RPG pulp onde os jogadores devem libertar a cidade ficcional de Déloyal, uma Paris idealizada, das forças invasoras que agora a controlam. O jogo tem como inspiração a Paris ocupada pelos nazistas durante a 2ª Guerra Mundial, mas pode ser localizada em qualquer cidade que tenha sido ocupada por uma força invasora. Os jogadores, junto com o mestre, devem criar uma espécie de ficha tema, parecida com a de Este Corpo Mortal, onde para construir o cenário no qual jogarão eles respondem a perguntas como: Por que as forças invasoras invadiram a cidade? Como invadiram? Por que invadiram? etc. As respostas para essas perguntas podem ser as mais variadas possíveis, desde motivações históricos reais, passando por motivações de fantasia clássica, e chegando ao horror. Vai caber ao grupo definir que tipo de cenário pretendem jogar. Apesar de no jogo o cenário sugerido ser a França ocupada pelos nazistas, o grupo de jogadores pode transformá-lo da maneira que desejar. Ao responder todas as perguntas, e estabelecer quem são os invasores, chega a hora de criar a resistência aos invasores. Aqueles que irão lutar para expulsar a força invasora e libertar sua cidade da opressão e do medo.

Personagens pulp.

A resistência a essa força invasora vem na forma dos personagens dos jogadores, chamados de Libertadores. Aqui também eles devem responder a algumas perguntas para dar vida a criação que estão elaborando conjuntamente, mas não sem antes escolher um conceito para seu personagem. A lista tem vários conceitos como Guarda Costas, Detetive, Doutor, Mulher Fatal, etc. Depois devem escolher sua graduação em 7 das 9 perícias existentes no jogo, disponibilizando para cada uma delas um dado multifacetado, da mesma forma que fazemos em Savage Worlds (d4, d6, d8, d10 e d12), sendo que em apenas uma delas, chamada de Supra, poderá ser colocado o d12, o que demonstra a maior perícia daquele personagem geralmente ligado ao seu conceito. Os jogadores devem criar também:

  • um local onde eles planejam de que maneira irão libertar a cidade, e quais planos serão executados;
  • laços entre si, demonstrando as conexões existentes entre os personagens, para que a aventura e o cenário se torne mais rico e real;
  • sonhos que cada um carrega consigo, e que cada personagem tem como seu objetivo pessoal.

O combate a esta força invasora vem na forma das engrenagens de guerra desses opressores. Nesse ponto, o sistema possibilita ao mestre e jogadores uma grande sacada na hora de montar a aventura e a própria campanha. Essa engrenagem é dividida em partes, e a elaboração dos planos devem levar em conta a importância e função de cada uma dessas engrenagens, começando pelo combate das engrenagens menores até chegar ao núcleo central dos invasores, quando então eles são derrotados, caso os libertadores tenham sucesso. Mas o que são essas engrenagens? São as pessoas que fazem o papel dos invasores, ou moradores da cidade que apoiam os invasores. Derrotar essas engrenagens, essas pessoas, anulando suas funções e seus papéis na invasão é o objetivo do jogo, até chegar ao líder, o cérebro de toda a invasão.

Rápido, fácil e mortal!

O sistema de regras de Déloyal é um sistema próprio, chamado de L’Aventure. Ele foi desenvolvido, segundo seus autores, para manter a ação constante e aumentar a intensidade criativa. Ele pretende ser um sistema genérico sendo adaptado segundo as necessidades da história a ser contada em cada cenário, mas mantendo uma coluna dorsal. Toda ação dos personagens que necessita de um resultado para saber se foi bem sucedido ou não é feito um rolamento de dados, aqui nomeado de chamado. O chamado é feito quando a ação pode ser realizada pelo personagem e ele avança na trama, definindo ações. Como não há pontos a ser colocado nas perícias, apenas dados, o resultado dos dados deve ser o maior possível para que a ação seja bem sucedida, com os resultados começando com falhas, para números menores, passando por sucessos parciais, e chegando ao sucesso pleno e espetacular.

Além disso, os jogadores podem acumular bônus e penalidades em cada ação, dependendo das circunstâncias nas quais eles ocorrem, aumentando ou diminuindo as chances de sucesso ou fracasso em cada uma delas.

As possibilidades de criação de Déloyal me animam muito. O estilo narrativo colaborativo do sistema e do cenário me atraem muito, porque sou particularmente adepto desse estilo de RPG. Minha cabeça começa a fervilhar com as ideias para aventuras e cenários usando o sistema. Algumas delas deixo abaixo:

INSURREIÇÃO PERNAMBUCANA: O Nordeste Brasileiro está ocupado pelas forças invasoras holandesas. Os holandeses ocuparam a partir de Recife a região para obter novamente o controle da produção do melaço, matéria-prima para a produção do açúcar, através dos engenhos de cana, os quais foram passados para o controle da Espanha após a União Ibérica. Agora quando Portugal novamente tem o controle do seu país, desfazendo a unificação das coroas ibéricas, os holandeses querem continuar no controle da região através da Companhia das Índias Ocidentais. Irá surgir então um grupo formado por portugueses, brasileiros, africanos, indígenas, que irão se unir para expulsar os holandeses do nordeste e retomar a região para os habitantes do Brasil.

MARTE ATACA: A Terra sofreu um ataque vindo de Marte, depois que enviamos sondas para o planeta vermelho e eles passaram a nos estudar. Eles querem o que existe aqui em abundância e falta por lá: Água. Além disso tem colocado os terráqueos para trabalhar em minas extraindo minérios para eles. Alguns líderes políticos decidiram apoiar os marcianos, ficando contra sua própria espécie, recebendo regalias em troca. Mas existe a resistência, na forma de alguns militares que decidiram não mais obedecer nossos governos e tramam a derrubada do controle marciano.

TRONOS E DRAGÕES: E que tal estar vivendo em Westeros e fazer parte do exército dos Ândalos, liderados pelos reis Loren e Mern que tentam expulsar os invasores Targaryen, liderados por Aegon, Visenya e Rhaenys e seus dragões, que desejam dominar todos os sete reinos e unificar as coroas? A história pode começar após a grande batalha que teve a vitória das forças invasoras e mostrar como os descendentes dos derrotados tentaram expulsar os Targaryen. Talvez a história dos Sete Reinos seja completamente diferente em sua aventura.

FÁBULAS: Um dos maiores sucesso de público e crítica dos quadrinhos é o premiadíssimo “Fábulas“, publicadas pela Vertigo, divisão da DC Comics para histórias mais adultas. Escrita por Bill Willingham e desenhada por Mark Buckingham ela conta a história da invasão do Mundo dos Contos de Fada pelas tropas do Adversário, um ser poderoso que uniu exércitos de Trolls, Goblins, Bruxas da Floresta, para dominar todos os reinos do mundo das histórias infantis, como o reino da Branca de Neve, Bela Adormecida, Cinderella, etc. Os sobreviventes da invasão fogem para nosso mundo e montam um refúgio para eles em Nova York, mas ficam planejando de que maneira eles poderão retornar para seu mundo e tomar de volta o controle das mãos do Adversário. Pra quem quiser conhecer um pouco mais sobre a série, e até mesmo jogar no sistema de Dust Devils, clique AQUI.

Pela competência dos envolvidos no projeto tenho certeza que Déloyal será um sucesso, e já estou planejando uma mesa com alguns jogadores para que possamos libertar Déloyal das forças invasoras no próximo Encontro de Jogos Analógicos da Dungeon Capixaba quando o jogo será apresentado para o público capixaba. Até lá ficamos no aguardo do lançamento do jogo pela Pensamento Coletivo resistindo e lutando contra o invasor!

5 pensamentos sobre “Déloyal: Um Jogo Sobre Liberdade E Resistência.

  1. Grato pelo elogio!

    Ótimas ideias pra cenários. No de GoT, outra opção seria a chegada do Inverno em Westeros e os reinos lidando com os mortos-vivos. ^^

  2. Pingback: Contagem regressiva para o segundo Diversão Offline | RPG Notícias

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s