Castelobruxo: A Escola De Magia Brasileira.

Essa notícia não é nova, mas tenho que confessar que por não ser um Potterhead, apesar de gostar da série de filmes, não tinha me ligado nessa expansão do mundo criado pela escritora britânica J.K. Rowling sobre as escolas de magia espalhadas pelo mundo. No site oficial do universo criado por ela, o Pottermore, a autora expande o seu universo explicando vários fatos não descritos nos livros e filmes.

Segundo a autora existem 11 escolas de magia espalhadas pelo mundo além da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, na Inglaterra, onde acontece os embates entre Harry Potter e o Lorde das Trevas. Juntas elas formam a Confederação Internacional dos Bruxos, responsável pela educação dos futuros bruxos mundo afora. O que me deixou particularmente feliz foi a inclusão nessa lista de uma escola de magia em solo brasileiro: Castelobruxo, sem tradução nem nada, escrita dessa maneira mesmo! Vamos então saber um pouco mais sobre essa escola e como usá-la em uma campanha de RPG que atrairá os fãs da série para nosso fantástico hobby de contar histórias e viver aventuras incríveis.

LOCALIZAÇÃO

Como não podia deixar de ser a escola está localizada no coração da Floresta Amazônica, fetiche dos escritores estrangeiros quando pensam no Brasil. Apesar de tudo achei bacana a localização, porque dá a oportunidade de povoar a floresta em volta da escola com seres lendários de nossa mitologia nacional, como Sacis, Curupiras, Iaras, Botos, Boi-Tatá, entre outros. Lembrando que segundo J.K. Rowling a escola é protegida por um feitiço poderoso para afastar os Trouxas, que acreditam que a escola é apenas uma ruína abandonada, um truque compartilhado com Hogwarts, apesar de ninguém poder dizer quem influenciou quem. Além disso ela é protegida também por Caiporas, criaturas do folclore nacional conhecidos por serem protetores das florestas e descritos como “espíritos pequenos e peludos que são extraordinariamente travessos e complicados e que surgem sob a escuridão da noite para vigiar os alunos e manter afastadas as criaturas que vivem na floresta.”

Um Bruxo que consegue ver além do feitiço enxerga um castelo fabuloso, feito de pedras douradas, lembrando um pouco um templo inca, povo pré-colombiano que vivia na América do Sul antes da chegada dos europeus.

Castelobruxo é a principal escola de magia da América do Sul, por isso são bem-vindos todos os estudantes de magia do continente. J.K. Rowling não comenta se Castelobruxo divide seus alunos em Casas, como em Hogwarts, ou se usa a mesma organização de Ilvermorny, escola de magia norte-americana que não adota a divisão dos estudantes por casas. Para todos os efeitos vamos assumir que Castelobruxo também não usa a divisão dos alunos por casas.

Ainda segundo Rowling, Castelobruxo é tão antiga quanto Hogwarts, não ficando claro se foi fundada pelos indígenas que viviam aqui ou pelos primeiros europeus que chegaram no continente.

PROGRAMA DE ESTUDO

Em Castelobruxo os alunos recebem treinamento em todas as áreas de feitiços, mas sua especialização é em Herbologia e Magizoologia (o estudo de criaturas mágicas). Além disso a escola oferece programas de intercâmbio muito populares para estudantes europeus que desejam estudar a flora e fauna mágica da América do Sul. Gui Weasley tinha uma correspondente em Castelobruxo e ambos procuravam fazer intercâmbio, mas como a família Weasley não tinha como pagar a viagem, ele desistiu da ideia. A estudante de Castelobruxo ficou tão furiosa que enviou a Gui um chapéu amaldiçoado que fez suas orelhas encolherem.

Todos os alunos de Castelobruxo usam um uniforme verde brilhante e entre seus alunos e professores mais famosos da escola estão:

  • Libatius Borage, autor entre outras obras, de Advanced Potion-Making, Asiático Anti-VenomsHave Yourself uma Fiesta em uma garrafa!;
  • João Coelho, capitão da mundialmente famosa equipe de Quadribol, a Tarapoto Tree-Skimmers;
  • Benedita Dourado, ex-diretora da escola que criou o programa de intercâmbio.

Além da escola brasileira, Rowling detalhou melhor duas outras escolas já conhecidas pelo público, Beauxbatons e Durmstrang, que juntas participam do Torneio Tribruxo com a escola de Hogwarts, além da escola norte-americana Ilvermorny, a escola africana de Uagadou e a escola japonesa de Mahoutokoro. Irei falar um pouco sobre elas no próximo artigo sobre o mundo de Harry Potter.

Como sou apaixonado por cenários nacionais, e por entender que o universo mágico de Harry Potter é uma grande deixa para atrair novos jogadores, acho interessante a criação dessa escola em solo nacional porque dá a oportunidade de se criar novas aventuras sem ter que mexer com a história oficial, além de se poder usar as criaturas do nosso folclore nessas novas histórias.

SISTEMAS

Quais sistemas são os melhores para se adaptar uma aventura de Harry Potter? Não há um cenário oficial para o universo de Rowling, mas existem alguns, criados por fãs, que utilizam sistemas já conhecidos. Vejamos alguns:

3D&T

No blog RPGista vocês podem encontrar o universo de Harry Potter adaptado para 3D&T, possivelmente o sistema de RPG nacional mais jogado pelos nossos jogadores. Cliquem AQUI para baixar o PDF.

Storyteller

O blog Livro dos Espelhos fez uma adaptação magnífica para o cenário, usando boa parte da mecânica de Mago: A Ascensão. Clique AQUI e baixe o PDF.

Broomstix

No site da Rede RPG é possível baixar Broomstix, um RPG não-oficial de Harry Potter, criado pelo conhecido game designer Jared A. Sorensen, Clique AQUI para baixar o PDF.

Este Corpo Mortal

Apesar de não possuir uma adaptação para o cenário, este RPG feito exatamente para cenários de magia cairia como uma luva. Por ser genérico, uma adaptação feita por um mestre que conhece o universo de Harry Potter não é difícil.

Savage Worlds

Quem tem bom domínio do inglês pode baixar uma adaptação de Harry Potter para Savage Worlds clicando AQUI. Além disso por ser também um RPG genérico um bom mestre, com ajuda do Compêndio de Horror, pode fazer uma adaptação caseira bem caprichada.

HARRY POTTER É BOM!

Apesar de muitos considerarem Harry Potter uma literatura de baixa qualidade, criticando a maneira como sua autora escreveu os livros, eu dou o seu valor por ter feito toda uma geração de crianças e adolescentes quererem comprar livros e ler. Além disso criou uma série de filmes que levou jovens e adultos a imaginar um mundo mágico, povoado com seres fantásticos e pessoas com poderes extraordinários. O sucesso do filme “Animais Fantásticos e Onde Habitam“, garante que uma nova franquia, com mais filmes, livros e muito material novo que expandirá esse universo, o que é incrível.

Se quiser ir até o site oficial Pottermore e ler os artigos escrito pela autora, clique AQUI. Queria aproveitar a agradecer ao site Aficionados, de onde também tirei boa parte de informações para este artigo. Quem quiser visitar o site clique AQUI.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s