A América Latina Em Seu Cenário De Campanha.

Sem Título-1

Há um tempo atrás eu fiz um artigo sugerindo que Mestres e jogadores de RPG usassem cidades brasileiras como cenário de suas campanhas de aventuras ao invés de utilizarem cidades americanas ou europeias. Os motivos são vários, desde o fato de serem mais próximas a nossa realidade, até de ficar mais fácil para os jogadores imaginarem o local onde ocorre a aventura. Esse artigo, as ideias de aventuras e sistemas sugeridos por mim, podem ser vistos clicando AQUI.

Muitos que leram o artigo gostaram das sugestões dadas e alguns pediram para que fossem ampliadas as ideias para cidades da América do Sul. Demorou um pouco, mas aqui estão ideias e sugestões para o uso de locais na América Latina em suas campanhas de RPG, já que resolvi ampliar um pouco a área onde poderemos planejar nossas histórias. Vamos a elas.

MACHU PICCHU, PERU.

Resultado de imagem para machu picchu

Machu Picchu.

A uma altura de 2,3 mil metros acima do nível do mar os incas construíram no século XV a cidadela de Machu Picchu. Redescoberta pelo explorador americano Hiram Bingham, em 1911, a cidadela se transformou num dos mais impressionantes sítios arqueológicos da América Latina e esconde até hoje inúmeros mistérios. Entre eles é para qual objetivo a cidadela foi erguida. Existem inúmeras teorias sobre o uso astronômico de algumas peças usadas em sua construção.

Histórias no estilo pulp de Savage Worlds, com uso do Compêndio de Horror, onde os jogadores são exploradores que fazem parte da equipe de Bingham, são interessantes, com o grupo descobrindo, por exemplo, a tumba de uma criatura que pode ser um Lich ou um Vampiro enterrados ali devido ao difícil acesso de pessoas para evitar que seus seguidores pudessem libertá-los. Falando em vampiro uma aventura, ou campanha, de Vampiro: A Máscara onde os jogadores descobrem que um Matusalém está em torpor na cidadela pode dar início a uma boa campanha. Os jogadores descobrem um antigo mapa que leva ao local e lá o Matusalém repousa, enviando ordens a seus peões para que a Jyhad continue. Ou então existem ali pedaços do Livro de Nod, partes importantes que revelam coisas que eram desconhecidas da comunidade vampírica. Um GURPS Blood Types, suplemento que mostra vário tipos de vampiros pelo mundo, com a perseguição a um Vampiro terminando em Machu Picchu também seria legal. Em Witchcraft existe a história de um antigo Imortal vivendo no Peru. Talvez ele esteja em Machu Picchu e possui conhecimentos importantes sobre artefatos da cidade submersa de Atlântida que os jogadores precisem para resolver um mistério, mas o Imortal não está a fim de compartilhar essas informações. Usando o suplemento Book of Hod pode-se usar os Ghost Dancers, grupo de xamãs indígenas, em uma busca espiritual que teria a cidadela como palco. Uma aventura usando A Fita, do capixaba Diego Austarete, e publicado pela Retropunk, também seria interessante. Um grupo de turistas usando câmeras filmadoras acabam se envolvendo com um grupo de cultistas que usam a cidadela para guardar e louvar seu antigo deus, que eles esperam despertar novamente.

ILHA DE PÁSCOA, CHILE.

Os Moais.

A mais de 3,7 mil km do litoral chileno, Páscoa é a ilha mais distante de um continente que existe no planeta. A ilha localizada no Pacífico é mundialmente conhecida por seus Moais, esculturas monumentais com um tamanho que chega a até 20 metros de altura. Até hoje ninguém conseguiu elaborar uma teoria que explique como estas estátuas talhadas entre os séculos IX e XVII, e que pesam várias toneladas, foram construídas e, principalmente, transportadas das ladeiras do vulcão Rano Raraku até o resto da ilha. E se esse Moais forem elementais da terra adormecidos, aguardando um momento para despertarem e realizarem a missão para que foram construídos? Talvez a resposta esteja em Mago: O Despertar, onde um grupo liderado pelos arqueólogos do Misteryum estejam presentes na ilha quando eles despertam. Ou então um grupo de investigadores de Rastro/Chamado de Cthulhu tenham descoberto a finalidade dos Moais, e precisem ir a ilha para impedir que um dos Antigos Deuses despertem.

A GARGANTA DO DIABO, PARANÁ.

A Garganta do Diabo é o maior e mais impressionante conjunto de quedas d’água que existe nas Américas. Ela fica na fronteira entre o Brasil e a Argentina. A maioria das quedas d’água (também chamados de saltos) ficam em território argentino, mas de ambos os lados obtêm-se belos panoramas. Está beleza esconde vários mistérios, entre elas existe um que diz que todos que entram na caverna da Garganta do Diabo nunca mais saem de lá. Outros dizem que é a entrada para o inferno, ou uma passagem para o purgatório. Com esse tipo de background aventuras de Lobisomen: O Apocalipse podem ser interessantes, com o local sendo uma passagem para a Umbra, e talvez por onde a Wyrm envia seus agentes e seja necessário fechá-lo. Uma aventura de Mago: O Despertar também é interessante, com o local sendo passagem para o Abismo, ou para o Reino das Sombras, e uma criatura poderosa está forçando sua passagem para nosso mundo. Aventuras de Kult também são excelentes, com o local sendo uma passagem descoberta pelos jogadores para Metrópolis ou para a Cidadela de um dos Caídos. Uma aventura de Este Corpo Mortal também seria legal com os jogadores descobrindo que a passagem leva para o Hades, o submundo do panteão grego, usando o cenário Deuses Antigos, também publicado no Brasil pela Retropunk.

NAZCA, PERU.

A grande aranha.

As Linhas de Nazca são um conjunto de desenhos feitos no deserto de Nazca, no sul do Peru, se estendendo por mais de 80 km entre as cidades de Nazca e Palpa nos Pampas de Jumana, cerca de 400 km ao sul de Lima. Acredita-se que as Linhas de Nazca foram criados pela civilização de Nazca entre os anos de 400 e 650 d.C. Foram feitas centenas de figuras individuais que variam em complexidade a partir de linhas simples até desenhos de beija-flores, aranhas, macacos, peixes, tubarões ou orcas, lhamas e lagartos. Acredita-se que os desenhos poderiam estarem ligados a rituais para convocar água. Outras explicações possíveis incluem gigantes calendários astronômicos. Aventuras de intriga e conspiração, tentando descobrir o que significam as linhas, ficariam bem legais. Lembre do filme Sinais, com Mel Gibson, e coloque alienígenas invadindo o planeta devido as linhas. Aventuras usando GURPS Iluminatti, e os vários grupos presentes ao livro, ou Conspiracy X, seriam bem vindas também. Ou poderão usar aventuras com o RPG Déloyal, da Lampião Game Studio, onde um grupo de pessoas resistem a invasores que controlam sua terra natal. Além disso uma aventura de Abismo Infinito onde os Argonautas encontram os mesmos desenhos em um outro planeta pode levar a um mistério interessante.

MEDELLIN, COLÔMBIA.

Medellin é conhecida pelo sua famosa rede de traficantes de drogas muito bem organizada. O cartel de drogas operou na Colômbia, Bolívia, Peru, Honduras, Estados Unidos, bem como no Canadá e na Europa durante as décadas de 1970 e 1980. Estima-se que o cartel chegou a faturar cerca de 60 milhões de dólares por dia e tinha cerca de 28 bilhões no total. O Cartel de Medellín foi fundado e dirigido pelo irmãos Ochoa Vázquez, Jorge Luis, Juan David, e Fabio, juntamente com Pablo Escobar. Havia um conflito permanente com o Cartel de Cali e, a partir da década de 1980, com o governo colombiano. O cartel perdeu muito de sua força e influência após a captura e morte de muitos de seus líderes, o que o levou a desaparecer enquanto entidade unificada, mas muitos de seus associados sobreviventes e antigos membros ainda continuam ativos no mundo das drogas. Aventuras de Fiasco, ou de Dust Devils com o cenário de Anjos do Asfalto, tendo a cidade como palco ficariam interessantes, mostrando as rivalidades dos grupos e a disputa pelo poder do tráfico. Recentemente o canal de filmes Netflix produziu uma série chamada Narcos, com o brasileiro Wagner Moura no papel de Pablo Escobar, que pode ser usado como referencial.

CIDADE DO MÉXICO, MÉXICO.

Resultado de imagem para dia de los muertos

Dia de Los Muertos.

Antiga capital do império azteca, a Cidade do México pode guardar vários segredos escondidos por séculos. Entre eles a Sociedade Nahualli, formada no século XV e composta por Werejaguars adoradores do Deus Tezcatlipoca, criador do mundo, Senhor da Morte, muito temido pelos astecas. Ele demanda oferendas como sacrifícios humanos, os quais seus adoradores ficam encarregados de conseguir. Um grupo viajando pela cidade pode ser vítima desse grupo, ou ser testemunha de seus sacrifícios e resolvem agir. Além disso a 80 km da cidade fica Teotihuacán com seus templos, palácios e pirâmides do período que os aztecas reinavam na região. Teotihuacán foi o mais importante centro cultural, político e religioso da América Central e pode ser palco de vários mistérios que um grupo de investigadores resolvem investigar. Além disso na Cidade do México acontece uma das festas mais legais do mundo, o Dia de los Muertos, uma festa de origem indígena que é celebrada desde antes da chegada dos espanhóis ao México e homenageia aqueles que partiram. A festa acontece nos dias 01 e 02 de novembro, coincidindo com as celebrações católicas dos dias de Todos os Santos (01) e Finados (02). Em algumas culturas pré-hispânicas as celebrações no dia dos mortos remontam há mais de 3000 anos. Eram festas dedicadas às crianças e aos parentes mortos, presididas pela deusa Mictecacíhuatl, conhecida como a Dama de la Muerte, atualmente relacionada com a personagem La Catrina, do pintor, ilustrador e cartunista mexicano, José Guadalupe Posada (1852-1913). Agora imaginem se alguma coisa acontece nesse dia e os mortos voltam a vida? Uma aventura de The Shotgun Diaries ou Terra Devastada, RPG publicado pela Retropunk baseado em cenários de apocalipse zumbi, em plena festa seria bem macabro.

BUENOS AIRES, ARGENTINA.

Buenos Aires, e seu estilo europeu.

Buenos Aires é a capital e maior cidade da Argentina, além de ser a segunda maior área metropolitana da América do Sul, depois da Grande São Paulo, sendo a terceira maior aglomeração urbana da América Latina, com uma população de cerca de 13 milhões de pessoas. Buenos Aires é um dos mais importantes destinos turísticos do mundo, é conhecida por sua arquitetura de estilo europeu e por sua rica vida cultural, com a maior concentração de teatros do mundo. A cidade possui 26 bibliotecas públicas com mais de 300 mil livros, alguns considerados raros. Tudo isso torna a cidade interessante para o início de uma campanha que pode envolver algum mistério que poderia começar, por exemplo, na Feira de Antiguidades, que acontece na Praça Dorrego, onde um antigo artefato é comprado pelos jogadores. Talvez um homem misterioso esteja querendo comprar o mesmo artefato e eles tenham que disputá-lo de alguma outra forma. É sabido também que a Argentina abrigou muitos oficiais do exercito nazista após a 2ª Guerra Mundial e isso pode levar a aventuras onde os jogadores descobrem que a Sociedade Thule, cujo nome era uma referência ao país místico de uma lenda grega, está se reorganizando. Originalmente conhecida como Grupo de Estudo para a Antiguidade Alemã foi uma sociedade secreta ocultista fundada por Adam Rudolf Glauer, o Barão de Sebottendorff. Uma aventura de Hellboy usando GURPS Horror, ou de Mago: O Despertar com a sociedade sendo reorganizada por membros dos Profetas do Trono Superno, daria um belo início de uma campanha que no final descobriria que Hitler ainda está vivo ou que os membros da sociedade tentam trazê-lo de volta a vida.

PORQUE NÃO NA AMÉRICA LATINA?

Além dessas sugestões existem várias outras cidades na América Latina que podem e devem ser aproveitadas. Achar que somente os EUA e a Europa possuem cenários para o uso em suas aventuras é desprezar o passado do continente no qual vivemos. Existem cidades tão antigas e com histórias tão boas para serem contadas quanto as cidades americanas. Mestres e jogadores estão tão acostumados a contar suas aventuras nas terras do Tio Sam que não percebem o potencial de se narrar uma aventura na América Latina, região na qual antes da chegada dos europeus existiam nações como os Império Inca, Azteca e Maia, sem contar as civilizações Tolteca e Olmeca. A religiosidade local, com forte presença do catolicismo, faz com que aventuras contendo mistérios da Igreja Católica sejam tão boas de serem contadas quanto ir até o Vaticano, além da mistura com as religiões nativas locais e a africana, após a chegada dos escravos. Faça uma pequena pesquisa na internet e vai se surpreender.

Pirâmides americanas.

Porque narrar aventuras nas pirâmides egípcias se aqui temos várias pirâmides com segredos ainda a serem desvendados? A cidade de Caral, considerada a cidade mais antiga da América do Sul, datando seu surgimento há cerca de 2.600 anos antes de Cristo, e localizada a 22 km de Puerto Supe, e 120 km de Lima, tem pirâmides contemporâneas das pirâmides do Egito! Porque aventuras no deserto do Saara se por aqui temos o deserto de Atacama, o deserto mais seco do mundo, localizado no Chile? Perseguição nos montes suíços? Na Argentina temos o Aconcágua, que com seus quase 7 mil metros de altura é maior do que qualquer montanha nos EUA ou Europa, e que faz parte da Cordilheira dos Andes, a maior cadeia de montanhas do mundo (em comprimento), se estendo desde a Venezuela até a Patagônia, atravessando todo o continente sul-americano, passando por Chile, Argentina, Peru, Bolívia, Equador e Colômbia, também conhecidos como países Andinos. Quer algo mais cosmopolita? Existem por aqui algumas das maiores cidades do mundo, como São Paulo, Buenos Aires e Cidade do México, com metrôs, conglomerados internacionais, fábricas, etc. Além de todas essas sugestões lembrem-se que temos ainda países que tem em seu território parte da floresta amazônica, cidades localizadas em grandes altitudes, como La Paz (Bolívia) e Quito (Equador), lugares gelados como a Terra do Fogo, no extremo sul do continente, as Ilhas Malvinas onde foi travada uma guerra sangrenta entre Argentina e Inglaterra, o Rio da Prata que provocou a maior guerra do continente envolvendo quatro nações (Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai), disputas e rivalidades por cidades que dão saída para o mar, como a guerra que envolveu Chile, Bolívia e Peru pela região de Tarapacá, regiões onde a exploração de petróleo e gás natural é intensa, como Venezuela, Bolívia e Brasil, a maior mina de cobre a céu aberto do mundo, localizada em Chuquicamata, no Chile, etc. Enfim, um cenário tão rico e pronto para receber sua campanha quanto aqueles que vem nos livros e que mostram principalmente cenários nos EUA.

A minha ideia é: Vamos mudar um pouco nosso paradigma e começar a pensar de maneira mais regional. Esquecer um pouco os famosos esteriótipos de filmes e séries americanos e criar nosso próprio estilo de aventura. Somos sul-americanos e portanto sabemos (ou deveríamos saber) tudo sobre nosso continente, então vamos usá-lo e aproveitar em uma campanha diferente, mas que ao mesmo tempo promete ser bem interessante. Espero que tenham gostado das sugestões e peço para que deixem suas opiniões nos comentários abaixo. Um grande abraço a todos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s