A Tribo De Xamãs Brasileiros: Os Apoanu-Apyabaiba.

wcheader

 

The Book of Hod, suplemento que descreve o mundo dos sonhos.

The Book of Hod, suplemento que descreve o mundo dos sonhos.

Um dos RPGs que mais joguei e mestrei na vida com certeza é Witchcraft da Eden Studios. Ele é um jogo que tem sua ambientação no estilo do Mundo das Trevas da White Wolf, um mundo onde os gifteds como são chamados no jogo personagens que possuem poderes sobrenaturais como magia, necromancia, poderes psiônicos, entre outros, estão no centro dos acontecimentos tentando impedir que o “Período de Ajustes das Contas“, algo como o Armagedom ou o Ragnarok, destrua a humanidade. Para saber mais sobre o cenário clique AQUI.

Como todo jogo estrangeiro ele tem sua ambientação nos EUA e um pouco da Europa, já que o principal grupo de gifteds do cenário, a Irmandade Rosacruz, tem sua sede em Londres e os Sentinelas, caçadores de monstros da Igreja Católica, tem sua sede em Roma. Mas por várias vezes há citações sobre a América Latina e o Brasil é citado mais de uma vez. Entre as grandes citações sobre o nosso país está a discrição de um grupo de xamãs da floresta amazônica chamados Apoanu Apyabaiba que vivem no Alto Xingu mostrados no suplemento The Book of Hod. Vamos conhecer sobre esse grupo e dar algumas ideias de utiliza-los em nossas aventuras, sejam de Witchcraft ou não.

Apoanu Apyabaiba

O símbolo que identifica o grupo.

O símbolo que identifica o grupo.

A floresta amazônica é um local místico e de muita magia. Existem vários Portais na região ligando nosso mundo a outras realidades, além de vários Lugares de Poder (parecido com Caerns de Lobisomem: O Apocalipse). A Amazônia em si começa em uma montanha que foi parte do Império Inca, da Nação Quechua, que foi liderada por um True Imortal, e é lar de várias tribos indígenas lideradas por xamãs poderosos, como os Tupi, os Arauaquês, os Guaranis e os Tucanoan. Diferente de outros grupos liderados por xamãs, como os Ghost Dancers (das nações indígenas da América do Norte) e a Irmandade de Legba (das tribos africanas e América Central) eles nunca tiveram um grande número de feiticeiros em suas fileiras e por isso a luta contra as forças sobrenaturais e seus agentes mortais, como os brancos que os expulsam de seus lugares sagrados, sempre foi muito difícil.

Tudo mudou em 1982. Uma índia Kamayurá deu a luz a dois meninos. Eles eram Inheritors (filhos de um Deus com uma mortal). Um deles nasceu com o Aspecto (poderes primários de uma área da realidade onde aquele Deus se manifesta) do sol e o outro com o Aspecto da lua. Por isso receberam os nomes de Aram (Sol) e Iaé (Lua). Quando cresceram e desenvolveram seus poderes os dois viajaram até o Primeiro Mundo, uma dimensão do mundo dos sonhos, chamado de Hod no cenário, e formaram uma aliança com o Clã Balam da Nação Jaguar, formada por espíritos de jaguar. Em troca os irmãos prometeram ajudá-los na luta contra o Clã Ocelotl, dissidente da Nação Jaguar, e os Nahualli, magos fanáticos que adoram Xipe Totec, o Deus Esfolador dos Aztecas, e praticam sacrifício humano em nome de sua divindade. Após essa viagem os irmãos conseguiram unir as diferentes tribos em uma força unificada de Gifteds, que eles passaram a chamar de Povo Nativo Unido, ou Apoanu Apyabaiba em Tupi.

Composição

jaguarO grupo é formado basicamente por xamãs da floresta, psiônicos ou por gifteds que recebem seus poderes de Patronos Espirituais. Existe ainda um grupo de metamorfos que mudam suas formas para jaguar (onça no Brasil) mas há rumores que existem também um grupo de Vampiros Jaracacas (para saberem mais sobre esses vampiros brasileiros cliquem AQUI mas prometo em breve um artigo sobre eles) e alguns guerreiros de Yesod (mundo das fadas, mas com criaturas da mitologia brasileira) e até mesmo um Querubim, que segue as ordens do Arcanjo das Selvas, Orifial, e seu servo Zuplhas, o Anjo das Florestas. Além deles os Curupiras, Espíritos das Árvores, e os Espíritos Jaguar, ajudam na luta contra os que invadem a Amazônia na tentativa de tirar-lhe seu poder mágico. Além disso eles possuem contatos de cooperação com os membros da Irmandade de Legba, que no Brasil é numerosa devido ao grande número de praticantes de macumba, um tipo de magia africana antiga, e um pequeno grupo de magos solitários do Peru que se dizem liderados por um True Imortal Inca, enquanto outros dizem ser apenas um Avatar. Este grupo tem como base de atuação a cordilheira dos Andes e seus arredores.

Hierarquia

Apesar de Aram e Iaé serem os líderes não há uma real hierarquia no grupo. Eles se dividem em células que usam de táticas de guerrilha para enfrentar seu inimigos. Entretanto os xamãs são os mais respeitados dentro do grupo. A comunicação entre as células se faz através de magia, poderes psiônicos e outras habilidades sobrenaturais, além de métodos mundanos de comunicação na floresta.

Como usar em uma aventura ou campanha?

curupiraAbaixo deixo algumas ideias para aventuras ou campanha de RPG usando o grupo e seus aliados, lembrando que podem ser adaptadas para qualquer outro RPG:

  • Um grupo de traficantes da Colômbia estão usando a floresta como passagem para a entrada de drogas no país. Eles são guerrilheiros das FARCs altamente armados. Usam indígenas de algumas tribos da região no trabalho de transporte da droga pela selva ameaçando as comunidades. Os guerreiros do grupo e alguns xamãs podem tentar ajudar, apenas para descobrirem que alguns Ferals dos Nahualli estão no comando da operação;
  • Espíritos Jaguares do Clã Ocelotl estão atacando comunidades ribeirnhas ao Rio Negro. Eles pedem ajuda aos xamãs e uma batalha passa a ser travada no mundo espiritual ou no mundo de Yesod (leia sobre ele AQUI), com guerreiros Sacis, Caiporas e Botos estando no conflito;
  • Um grupo de cultistas dos Mad Gods (Mythos do Cthulhu na versão do cenário. Sobre isso leiam um artigo clicando AQUI) viajam até a Amazônia em busca de um antigo templo perdido na selva. Acreditam que lá existe uma pirâmide que abriria passagem para uma dessas criaturas grotescas para nosso mundo. Eles são muito bem aparelhados e pretendem refazer um antigo ritual de sacrifício em massa para atingirem sua meta. Essa pirâmide está em um local conhecido dos xamãs da região impregnada com taint (tipo uma mana negativa) e ela é considerada tabu pelas populações que vivem em regiões próximas. Agora com a aproximação do culto estranhas criaturas tem saído da pirâmide, e vem atacando essas populações, atraindo os cultistas através de sonhos, guiando-os para o local, desejando que eles abram as portas para o Mad God;
apoanu 1

Guerreiro Apoanu.

Lembrando apenas algumas coisas: quando falo de populações locais não são necessariamente apenas tribos indígenas. Existem várias comunidades formadas no interior do Amazonas, Pará, Rondônia, Acre, etc, que fazem parte da Região Amazônica, composta por brancos, negros, mestiços, etc; O uso de cidades como Rio Branco, Manaus, Belém, capitais dos estados da região, também são bem vindas. Não é porque o grupo tem suas raízes na floresta que alguns dos seus membros não possam ter se deslocado até as cidades para combater seus inimigos no território deles também; Apesar de ter surgido na floresta amazônica o combate aos inimigos que ameaçam a região podem estar em Brasilia, entre deputados e senadores que apoiam a bancada ruralista que desmata a região, São Paulo, sede das madeireiras e mineradoras que destroem a Amazônia, Rio de Janeiro, se os personagens quiserem ir até onde as drogas do cartel colombiano são entregues e quem as distribui, ou mesmo Bahia, ajudando grupos de macumbeiros que combatem espíritos do mal ou criaturas demoníacas.

Lembrando sempre o que livro básico de Witchcraft está disponível para download gratuito clicando AQUI. Espero que tenham gostado do artigo. Até a próxima, quando irei escrever sobre a Irmandade de Legba e como usá-la em campanhas tendo a Bahia, e outras partes do Brasil, como cenário.

Se você também curte um cenário nacional em suas campanhas de RPG o uso dos Apoanu-Apyabaiba é essencial. Mais nacional e com uma grande possibilidades de histórias a ser contadas impossível. Um grande abraço e que Tupã esteja com vocês.

Anúncios

2 pensamentos sobre “A Tribo De Xamãs Brasileiros: Os Apoanu-Apyabaiba.

    • Rapaz, o Yesod descrito nos livros de Witchcraft é o mundo das fadas tradicional, com Dragões, Sidhes, Trolls, etc. No caso do mundo das fadas brasileiro seriam usados os Sacis, os Caiporas, Botos Cor-de-Rosa, etc.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s