Sua Cidade Como Cenário De Suas Aventuras.

Sem Título-1

Dicas de Mestre.

Continuando nosso debate sobre o uso da temática nacional nas campanhas e aventuras de RPG dos mestres e jogadores brasileiros, vamos comentar hoje sobre o uso das cidade brasileiras como cenários onde os personagens irão viver seus desafios. Já discutimos em outras oportunidades que temos a tendência de menosprezar nosso cenário nacional, preferindo ambientar as aventuras em cidades estrangeiras do que nas metrópoles brasileiras, mas não precisa ser assim.

Recentemente narrei duas aventuras ambientadas em Vitória, capital do ES, para dois grupos de jogadores diferentes que moram na cidade e a receptividade foi bem positiva. Primeiro porque os jogadores conhecem a cidade, e por isso não há a necessidade de se ficar explicando muitas coisas sobre ela, possibilitando que o jogador possa imaginar melhor o local onde estão. Segundo porque a descrição de construções e interior das casas, apartamentos, lojas, etc, é familiar aos jogadores ficando mais fácil para eles imaginarem-se na cena.

Outra coisa positiva de ter sua cidade como cenário é a possibilidade de usar lendas locais, mistérios, conhecimento sobre áreas onde acontecem mais crimes, e todo o background que pode ser usado pelos mestres para se criar uma aventura interessante. Toda cidade tem uma história, um passado. Mesmo que você ache esse passado desinteressante ele pode sofrer algumas alterações para torná-la mais atrativa. Por exemplo: as cidades do interior de São Paulo e Minas Gerais surgiram em boa parte por conta das expedições dos bandeirantes nestas regiões. Eram homem brutos que iam em busca de ouro e riquezas. Os mestres podem criar histórias sobre essa busca criando um tesouro escondido na cidade, o qual os bandeirantes foram até a região para encontrá-lo, e acabaram fundando a cidade, ou uma pedra preciosa amaldiçoada que está perdida no local. Pode-se criar a história de uma rebelião de escravos na região, de uma disputa entre duas famílias rivais, ou coisas do tipo. Não se engane que muitas histórias surgidas nos livros e histórias em quadrinhos saíram apenas da cabeça dos autores, ou vcs acham que tudo o que é relatado sobre o passado como fato histórico de Londres, por exemplo, nas aventuras de John Constantine nos quadrinhos realmente aconteceu?

Mas aí o jogador ainda acostumado a cenários estrangeiros vai dizer: “Mas a minha cidade? Ela é muito pequena/chata/sem mistérios para se criar alguma aventura.” Lembrem-se que o seriado de TV com enorme sucesso de público, “True Blood“, tem como o cenário uma cidade pequena chamada Bon Temps, provando que cidades pequenas também podem ser bons cenários. Mas se mesmo assim o mestre ou jogador não quiser usar especificamente sua cidade ele pode usar uma das vários capitais nacionais para suas aventuras. Vejamos algumas.

São Paulo

são paulo

Avenida Paulista, onde os negócios acontecem na cidade.

Porque usar Nova York ou Londres se temos no Brasil a cidade mais populosa da América Latina? Possuidora de um bairro japonês (Bairro da Liberdade), um bairro italiano (Bixiga), além de outros bairros que são base de várias nacionalidades estrangeiras espalhadas pelas diversas regiões dessa enorme metrópole (confira todas clicando AQUI), a cidade gera a possibilidade de serem criadas aventuras com uma temática globalizada sem sair dela. Imagine uma aventura de “Chamado/Rastro do Cthulhu” usando a cidade de São Paulo da década de 20, com um mistério para ser descoberto no bairro de Higienópolis, local de forte migração egípcia, envolvendo uma peça de arte contrabandeada para a cidade e tendo a Semana de Arte Moderna de 22 como pano de fundo, onde essa obra poderia esconder a solução para o mistério? Ou os Storm Dragons, magos asiáticos que usam as artes marciais para impulsionar seus poderes de “Witchcraft”, lutando contra a Red Lótus, uma sociedade mística oriental no estilo Yakuza, que tenta controlar o Bairro da Liberdade. Aventuras de Mutantes&Malfeitores também caem bem na cidade. Se o Homem-Aranha era sempre visto se balançando pela cidade de Nova York porque não podemos imaginar o Homem-Superior (herói inventado por mim) voando pela cidade de São Paulo em sua patrulha diária? O grande número de empresas estrangeiras que possuem escritório na cidade também podem motivar uma bela aventura de Shadowrun, com os jogadores tendo que roubar um projeto secreto de uma delas e levar até seu contratador. O trânsito complicado da cidade, as várias linhas de metrô e a poluição da cidade podem ser ampliadas em uma visão futurista como exige o cenário.

Rio de Janeiro

rocinha

Favela da Rocinha, uma das maiores do mundo.

Os altos índices de criminalidade da cidade, as disputas por áreas para controle do tráfico de drogas, a grande diferença que existe entre as áreas nobres e as áreas pobres, fazem da cidade também um cenário perfeito para aventuras de RPG. Festas populares, como o carnaval carioca, e locais famosos, como Cristo Redentor, praia de Copacabana e o Maracanã, dão um excelente pano de fundo para aventuras. Além disso o Rio de Janeiro tem outros locais bem bacanas para serem explorados em aventuras, como o Centro Velho do RJ com seus casarões e tuneis subterrâneos que ligavam locais distantes através de passagens secretas, ou a Biblioteca Nacional, com seu acervo de mais de 6 milhões de livros, entre eles alguns raros ou exóticos como um que foi feito com pele humana (Necronomicon?) que dão ótimas ideias para aventuras. Não podemos esquecer que a religiosidade e a superstição dos moradores da cidade são também uma ótima deixa para ser explorada nas histórias. Aventuras de “Vampiro: A Máscara” caem muito bem para a cidade, com os vampiros da Camarilla manipulando a política local enquanto o Sabá domina as favelas e tenta impor o caos a cidade para diminuir o poder dos anciões. Grupos de Black Blocs controlados pelos Anarquistas agem pela cidade, enquanto o conselho dos vampiros procura tomar ações para reaver o controle. Imagine uma aventura de “The Shotgun Diaries” onde os jogadores estão no meio de uma das maiores favelas do mundo, a Rocinha, quando começa a infestação zumbi. São 70,000 moradores no local, com uma área que engloba três bairros: Gávea, Vidigal e São Conrado. Escapar do local talvez seja mais difícil do que se pensa, ainda mais quando os traficantes do local querem matar os personagens por pensar que eles são policiais. Ou então uma aventura de Dust Devils usando o cenário Anjos do Asfalto colocando os jogadores como chefes do crime organizado no RJ.

Salvador

salvador-barata-f5-2010

Salvador, cidade mística.

Porque usar Nova Orleans como cenário para suas aventuras de “Vampiro: O Réquiem” se pode usar Salvador? Nova Orleans tem o Quarteirão Francês? Salvador tem o Pelourinho. Nova Orleans é a cidade que mais tem cemitérios nos EUA? Salvador tem 365 igrejas. Nova Orleans tem o vodu? Salvador tem vários terreiros de religiões africanas e seus “pais-de-santo” que fazem “trabalhos” e “despachos” que prometem proteção e uso de magia. Nova Orleans tem seu carnaval, chamado Mardi Grass? Salvador tem um dos melhores e mais animado carnaval do Brasil! Salvador é perfeita para aventuras que tenham como tema o horror e magia. Seu passado tem várias histórias que podem ser usadas como pano de fundo para a criação de quests ou desafios aos jogadores. Aventuras de “Mago: O Despertar”, “Demônio: a Queda” ficariam perfeitas usando a cidade como cenário. Aventuras de “GURPS” também cairiam bem, principalmente dos suplementos “Voodoo: The Shadow War” ou de “Blood Types“. No primeiro uma guerra mística secreta acontece envolvendo os iniciados nas práticas do Vodu contra espíritos malignos que querem devorar o mundo, enquanto o segundo descreve os vários tipos e lendas do vampirismo através de várias culturas. Destaque para os vampiros africanos que podem muito bem estar povoando a cidade que tem o maior número de afro-descendentes do Brasil. Além disso aventuras de “GURPS Artes Marciais” também seriam bem legais, onde grupos de capoeiristas africanos tentam se libertar de seus senhores em uma rebelião de escravos durante o século XIX.

Amazônia

pulp-adventure

Explorando a selva amazônica.

Aqui não vou falar de cidades, mas de uma região, provavelmente a mais famosa do Brasil no exterior: a região amazônica. A floresta amazônica é a maior floresta tropical do mundo com cerca de 7 milhões de quilômetros quadrados, divididos entre o Brasil, Venezuela, Suriname, Guiana, Guiana Francesa, Equador e Colômbia. Possui também a maior bacia hidrográfica do mundo com o maior rio do planeta, o Amazonas. Aqui as historias podem girar em torno de expedições em busca da cidade do Eldorado, uma lenda que povoou a imaginação de vários aventureiros e exploradores que foram até a selva no passado atrás de uma cidade toda feita de ouro, ou a busca de civilizações perdidas, de antigas pirâmides que continham segredos sobre imortalidade ou juventude eterna. Pouquíssimo explorada por mestres brasileiros a Amazônia já rendeu até um suplemento de “Lobisomem: O Apocalipse” que pode muito bem ser usado aqui usando algumas tribos de licantropos perdidas da região que se corromperam a Wyrm. “Witchcraft”, RPG com cenário de magia, também tem em seu suplemento “Book of Hod” um capitulo dedicado a um grupo de xamãs da região, os Apoanu Apyabaiba (Leiam mais sobre eles AQUI), que lutam contra espíritos da natureza que querem expulsar o homem da região, entre eles os Curupiras. Aventuras do tipo de exploração e expedição ficam perfeitas para o sistema de Savage Worlds. O clima pulp deste tipo de aventura cai muito bem para o sistema. Mas se a busca na expedição envolver antigos cultos que existiam na Amazônia e adoravam deuses esquecidos pela humanidade o Chamado/Rastro do Cthulhu é o mais indicado.

Por questões óbvias nem precisei citar entre os RPGs possíveis de serem usados nas aventuras os sistemas de “Desafio dos Bandeirantes” e “Era do Caos“, que em seus livros já descrevem como usar as cidades brasileiras para suas aventuras, ou até mesmo o sistema de “Trevas”. Espero que tenham gostado das dicas e gostaria de saber como andam as aventuras de mestres usando nosso cenário nacional para suas aventuras.

Anúncios

15 pensamentos sobre “Sua Cidade Como Cenário De Suas Aventuras.

  1. Excelente artigo… adoraria ve-lo expandido para demais cidades brasileiras!!! (E quem sabe, latino americas: buenos aires, santiago, bogotá…)
    Sempre que viajo re-iamgino a cidade na ótica do WoD rsss

    • Douglas, promete que em breve irei tocar novamente nesse assunto abordando outras cidades, como Cuiabá, Porto Alegre, Recife, etc. E uma campanha latino americana de Witchcraft está a caminho, com o problema começando no Rio de Janeiro, passando por Lima, no Peru, e chegando até a Tijuana, no México!

  2. Olá André! Tenho um grupo de Lobisomem o Apocalipse que está na ativa (entre idas e vindas) desde 1995. Sempre jogamos com a ambientação na nossa cidade (Natal-RN) e posso te dizer que funcionou muito bem pra nosso grupo. Até hoje é comum passarmos em algum local da cidade e alguém lembrar: “Ei, foi aqui que rolou aquele combate com os vampiros”! A experiência acaba ficando mais vívida tanto para o jogadores quanto para o mestre, além de poupar, como você já mencionou, a questão da descrição de locais do cenário. Parabéns pela matéria!

  3. Cara, Aplaudo de pé o Artigo, muito bom.

    Eu geralmente narro minhas aventuras de Vampiro a Máscara na Cidade de Vitória, e apelo no visual do centro da cidade e seus pontos como a Catedral que possui traços da arquitetura gótica ou o Palácio Anchieta (nome imponente) com suas escadarias que promove um clima mais Darkness as cronicas.

    • Valeu, Ramon! Então, eu estou preparando uma segunda parte desse artigo com ideias para outras cidades brasileiras, entre elas Vitória, e algumas da América do Sul também. Se liga que em breve sai. Um abraço.

  4. Narro e jogo RPG a 15 anos. Procuro jogadores ou grupo no RJ, sou da ilha do governador. preferência para jogo de vampiro a máscara. … deixo meu e-mail p contato caso alguém queira. Muito bom o tópico. Ja narrei e joguei em quase tdas as cidades do Brasil. Vlww
    Jesielcompras@hotmail.com

  5. Ficou muito legal!! Agora estou ansioso para ver você narrando umas partidas de Hell de Janeiro, Sampa a noite, Piratas do Porto de Vitória, As Minas Gerais roubadas do Rei, etc…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s