Os Episódios “Vazados” De “The Flash” E “Constantine”.

ConstantineFlash

Começou a onda agora de “vazamento” de episódios pilotos de séries de TV antes de sua estréia. Depois de “Penny Dreadful” ter seu primeiro episódio “vazado” na rede mundial de computadores aconteceu o mesmo com os episódios pilotos das séries “The Flash” e “Constantine” que estavam programadas para estrear apenas em Outubro. Flash e Constantine são dois personagens de histórias em quadrinhos da DC Comics e que possuem uma grande legião de fãs no Brasil. Essa história de “vazamento” de episódios é na verdade uma grande estratégia de marketing para o canal que produz a série e um termômetro para que a emissora tenha ideia se a série tem chance de agradar os fãs ou não.

Ambas as séries de TV estavam cercadas de grande expectativa até mesmo por quem não acompanha as histórias dos dois personagens nos quadrinhos e acabaram gerando sentimentos diferentes após terem sidos vistos pelo público em geral. O Velhinho do RPG viu os dois episódios e deixa aqui sua opinião sobre eles.

Cheio de referências dos quadrinhos, principalmente da saga “Flashpoint“, o episódio me agradou bastante. Estavam lá vários personagens que vemos nos quadrinhos como Íris West, Cisco Ramon (que futuramente será o herói Vibro) e Caitlin Snow (futura vilã Nevasca), além de ver a jaula do Gorlia Grood destruída pelo processo que criou o Flash e um vulto que parece ser o Flash Reverso. O nosso herói é interpretado por Grant Gustin que fica sendo um amálgama entre o Barry Allen e Wally West, que é o futuro Flash nos quadrinhos. Só o vilão do primeiro episódio, o Mago do Tempo, ficou a desejar pela falta de carisma e porque não convenceu pelas motivações para cometer os crimes. O episódio ainda vem cheio de “easter eggs” que fazem referências as histórias dos quadrinhos ou possíveis unificações dos cenários de super heróis da DC tanto de séries de TV quanto do cinema, quando por exemplo mostrando a pista de testes da Ferris Aircraft (Lanterna Verde), Barry conversando com Oliver (Arrow) e um jornal do futuro que tem em sua capa destacando a fusão entre a Wayne Tech (Batman) e a Queen Inc. (Arqueiro Verde). Além disso a cena final do seriado fez a cabeça dos fãs fervilharem bastante, mas não vou comentar porque muitos ainda não viram o episódio. Aliás quem quiser ver o episódio pode fazer o download clicando AQUI.

Eu sou muito, mas muito fã mesmo das histórias do John Constantine. Acho que é um personagem complexo com uma mitologia bem construída e com histórias que merecem ser contadas. Talvez por isso estava fazendo pactos com todos os seres mágicos que conheço para que a série fosse tão legal quanto o personagem merece, mas…

Não sei se é justamente porque eu sou muito fã que eu tenha sido tão exigente com este episódio e não tenha gostado dele. Achei fraco. Achei inclusive, como vi alguns postando em redes sociais, que tá mais pra ConstanTEEN. A série até começa bem mostrando John internado em Ravenscar devido aos acontecimentos em Newcastle quando a menina Astra é arrastada para o inferno pelo demônio Nergal devido a um erro de John. Tudo como descrito em sua mitologia e na sua origem. Mas depois a série desanda e desanda principalmente por conta dos personagens fracos criados para a trama. Com tantos personagens interessantes que cercam o inglês mais FDP dos quadrinhos resolveram inventar uma tal de Liv que do nada Constantine tem que ajudar, um anjo que tem que protegê-lo (Hãã??) e um Chas que além de fazer magia (WTF????) tem “habilidades especiais”, como dito por John, e essa habilidade parece ser que ele é imortal!! Nessa hora me deu vontade de desligar a TV pegar uma saga do mago inglês para tentar esquecer o que vi nesse primeiro episódio. Não sei, sinceramente, porque os roteiristas tentam inventar e modificar o que está dando certo. É tão simples. Pega o que já foi publicado e expande, não precisa mudar nada. Ainda colocaram um Ritchie Simpson, que também estava em Newcastle com John, no episódio que até que ficou legal e parecido com as HQs mas os erros foram maiores que os acertos. As magias feitas por John também foram na minha opinião bem forçadas e cheias de referências a Deus, a Igreja e ao Salvador (??), coisa que não o vemos fazer nas HQs, onde é o mago que ordena e mostra sua força. Aliás se o vilão de Flash foi ruim este aqui eu nem vou comentar porque não convenceu em nada! Começando pelo nome, Furcifer, passando pela explicação que ele é do Demônio da Eletricidade (??) ficou tudo muito ruim. Bom, de qualquer forma a série vai sair e é torcer para que os roteiristas vejam a besteira que fizeram neste primeiro episódio e mudem logo antes que fique pior. Quem quiser conferir o episódio “vazado” clique AQUI.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s