Reaproveitando Histórias Nas Sessões de Jogos.

capa do blog2

Uma situação muito comum para mestres de RPG é a falta de ideias para uma aventura com seu grupo de jogo. Se redatores e roteiristas de Hollywood ficam sem ideia para um filme, e ganham para isso, quem dirá então os pobres mestres que fazem isso apenas por hobby? Vários sistemas trazem em seus livros uma aventura introdutória ou até mesmo publicam suplementos apenas com aventuras para facilitar o trabalho do mestre, mas chega uma hora que elas acabam e vem o dilema de ter uma boa ideia para jogar com seu grupo.

A adaptação feita pelos "Filhos da Gehenna" de Sandman.

A adaptação feita pelos “Filhos da Gehenna” de Sandman.

Uma sugestão é reaproveitar histórias famosas de HQs, livros ou filmes e recontar o que aconteceu adaptando para sua sessão de jogo. Jan Pieterzoon, do blog Filhos da Gehenna, já nos presentou com uma adaptação de história de HQ para RPG quando fez o cenário de Sandman para Dust Devils. Ele pegou o arco de histórias de “Prelúdios e Noturnos“, que conta como o Mestre dos Sonhos ficou aprisionado por vários anos por um culto de magos ingleses, e colocou os jogadores no papel dos membros dessa associação tornando-os protagonistas da história e não o Senhor dos Sonhos. O barato da história agora é saber o que os jogadores fariam naquela situação, sendo que o mestre é sabedor de como a história se desenrolou na HQ e tem toda a trama já definida em sua mente. Logicamente se os jogadores já conhecerem a história terão a opção de seguir por novos caminhos, agir de maneira diferente dos personagens da história original, mas como o mestre conhece a história sabe de suas complicações, sabe sobre o desfecho e como ela termina, pode também criar novos desfechos e novas complicações. Caso os jogadores não conheçam a história é melhor ainda, porque eles irão explorar todo um misterioso e admirável mundo novo, enquanto o mestre apenas observa as tomadas de decisões e acrescenta novidades a história ou segue simplesmente o roteiro dela.

1261528925925_f

Enigma do Horizonte: Terror e Ficção Científica.

Recentemente, eu utilizei esse artifício ao narrar para jogadores no encontro de RPG que acontece bimestralmente em Vitória/ES, o “RPG na Ilha“, em uma aventura de Abismo Infinito, de John Bogéa, adaptando o filme “O Enigma do Horizonte“, clássico do cinema dos anos 90 com Lawrence Fishburne e Sam Neill, que mistura terror e ficção científica. A aventura foi bem legal com os jogadores gostando bastante do seu desfecho e até querendo assistir ao filme original. Tempos depois adaptei outro filme famoso para o sistema de “Abismo Infinito”, desta vez usando “Enigma de Outro Mundo“, de John Carpenter com Kurt Russel no papel principal. O resultado foi tão bom quanto da primeira vez. Em ambos os casos os jogadores tomaram decisões diferentes do filme e em ambos os casos foi fácil resolver as questões porque eu já conhecia as complicações de cada cena e onde elas poderiam desembocar. Detalhe importante: na primeira aventura os jogadores não conheciam o filme, mas no segundo sim, e mesmo assim a aventura correu muito bem, porque sabedor que eles já sabiam o que iria acontecer eu mudei algumas coisas para surpreendê-los e funcionou!

Sendo conhecedor das cenas, da sequência na qual elas ocorrem e das complicações da história, fica mais fácil para o mestre poder adaptar, modificar e recontar para seus jogadores em forma de aventura de RPG. Vejamos alguns exemplos de histórias que podem ser adaptadas:

Livros de Magia: na graphic novel de Neil Gaiman, quatro magos precisam proteger e ensinar um jovem nos caminhos da magia enquanto o Culto da Chama Fria e outros seres sobrenaturais tentam matar o jovem ou fazê-lo ir para o lado do mal. Nossa, totalmente adaptável para qualquer sistema e cenário! Pode ser horror, pode ser fantasia medieval, pode até mesmo ser supers. Quatro aventureiros deverão encontrar e proteger o próximo mago mestre de um reino em um universo de fantasia que deve ser levado para a escola da grande magia em uma outra parte do reino. No meio do caminho um grupo de magos adversários tentam impedir que ele chegue a escola, buscando matá-lo ou seduzi-lo para o lado negro da força. Opa! Pode ser uma aventura de “Star Wars RPG” então. Quatro mercenários são contratados para levar um jovem Jedi, que segundo algumas profecias será o próximo grande Jedi, para o Coruscant e entregá-lo a Ordem Jedi para que se inicie seu treinamento. No meio do caminho eles são atacados por Siths que tentam matar o jovem Jedi ou então convencê-lo a trocar de lado. Ou que tal quatro mutantes que descobrem um mutante muito poderoso, mas que não tem treinamento e sofre de problemas emocionais, no estilo Jean Grey, e que precisa ser levado para a escola de mutantes de Charles Xavier. Durante a jornada eles são perseguidos por mutantes a mando de Magneto, que deseja esse jovem no seu exército de mutantes, ou então morto!

Quando Explode a Vingança: Neste clássico filme de “Faroeste Spaghetti” temos dois personagens que juntos irão participar de forma decisiva da Revolução Mexicana entre o final do século XIX e início do século XX. Eles tem origens diferentes, um é um revolucionário irlandês que teve que fugir de seu país, e o outro é um fora-da-lei local, que se unem a revolução por acaso. Eles acabam traídos por um dos líderes revolucionários que, para não morrer, entrega os planos dos revoltosos para o governo. Podemos usar Vampiro: A Máscara onde vampiros são recrutados pelos anarquistas ou pelo Sabá para combater a Camarilla, fazendo pequenos golpes nos planos do príncipe da cidade, mas um dos vampiros líderes é um infiltrado e os jogadores descobrem que ele pretende entregar o grupo antes do assalto final. Ou então, os jogadores são cowboys de Dust Devils que chegam a cidade que é controlada por um Xerife violento, que rouba gado dos proprietários de terra que não lhe pagam por proteção, roubam as diligências que deveriam proteger e exploram a prostituição local. Os jogadores que acabaram de chegar na cidade decidem se juntar para atrapalhar os planos dele, mas são traídos por um dos integrantes do grupo seduzido pela possibilidade de ficar rico se trocar de lado.

Aqui mesmo neste blog já postei várias adaptações de séries (The Following, Médium) e HQs (Escalpo, Fábulas, Hellblazer) usando algumas sugestões de aventuras baseadas em histórias que foram feitas para eles, mas mudando alguma coisa. É interessante que o mestre já tenha lido ou visto o filme que vai adaptar para poder também adaptar as cenas que irão acontecer, ficando fácil para ele saber a sequência dos acontecimentos e o resultado das ações dos jogadores. Fica mais fácil também para fazer as fichas dos vilões e personagens secundários que irão aparecer no transcurso da aventura. Então aproveitem o feriado prolongado, leiam ou releiam algumas de suas HQs preferidas, ou assistam a grandes filmes e pensem na possibilidade deles se transformarem em sua próxima aventura em uma sessão de jogo. Garanto que a experiência será bem legal.

Anúncios

4 pensamentos sobre “Reaproveitando Histórias Nas Sessões de Jogos.

  1. Reblogged this on O Velhinho do RPG and commented:

    Usar histórias de filmes, séries ou quadrinhos é uma boa quando falta aquela ideia original para uma aventura ou campanha. Se o cinema faz remake, porque os mestres não podem fazer? Leiam este artigo com dicas de como reaproveitar histórias para sua mesa de jogo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s